A inevitável mudança para as novas placas automotivas já é assunto antigo aqui no Brasil. Inicialmente previstas para serem obrigatórias em todo o território nacional a partir do início de 2019, suas datas passaram por algumas mudanças e só recentemente elas começaram a ser implementadas de forma gradual.

Muito tem se comentado sobre as mudanças que as novas placas trarão. Afinal, elas estão consideravelmente diferentes das atuais, e há quem defenda as modificações e também os que dizem que elas não serão tão vantajosas assim.

Caso você não tenha acompanhado as mais diversas notícias a respeito das novas placas automotivas e quer saber um pouco mais sobre elas, não se preocupe! Este texto que a RB Multimarcas preparou hoje foi feito especialmente para você. Nele, nós falaremos um pouco sobre o histórico dessas placas, as principais alterações e tiraremos uma das dúvidas mais recorrentes a respeito delas.

Boa leitura!

 

Histórico das novas placas automotivas

Para quem não sabe, a proposta por trás da mudança para as novas placas automotivas é algo que será progressivamente implementado em todos os países membros do Mercosul (Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai). A principal justificativa do projeto é contribuir com a segurança, já que um sistema unificado de placas facilitaria a recuperação dos carros em situações de roubos com travessia de fronteiras, por exemplo.

Como já citamos, as novas placas automotivas deveriam ter se tornado obrigatórias aqui no Brasil em janeiro deste ano de 2019, o que não aconteceu. Ao invés disso, elas começaram a ser disponibilizadas aos poucos, começando pelo estado do Rio de Janeiro em setembro de 2018.

Atualmente, as novas placas já estão disponíveis, além do Rio, no Amazonas, Rio Grande do Sul, Espírito Santo, Paraná e Rio Grande do Norte, e a previsão é de que todos os outros estados as implementem até o final de janeiro de 2020.

 

As mudanças visuais nas placas

Entre as mudanças estéticas, duas se destacaram mais. Entenda-as abaixo:

 

Mudanças nas cores

Se você já reparou por aí, a identificação do tipo de veículo (passeio, oficial, colecionador, entre outros) atualmente é feita pela alteração da cor do fundo da placa. Nas novas placas, porém, a identificação será feita pelas cores das letras e dos números. A distribuição será a seguinte:

 

  • Numeração preta: veículo particular
  • Numeração vermelha: veículo comercial
  • Numeração verde: veículo especial
  • Numeração azul: veículo oficial
  • Numeração amarela: veículo diplomático
  • Numeração cinza: veículo de colecionador

 

Mudanças na numeração

E a outra mudança mais significativa diz respeito à numeração das placas. Atualmente a sequência, tanto para carros quanto para motos, é formada pelo clássico formato das três letras seguidas pelos quatro números. Nas novas, ela será assim:

 

  • LLL NL NN – para carros
  • LLL NN LN – para motos

 

Sendo que “L” são letras e “N” são números.

 

As novas placas automotivas são obrigatórias?

Por fim, trouxemos a resposta para esta que tem sido a principal dúvida quando o assunto são as novas placas automotivas: elas serão obrigatórias?

Ainda que esta realmente fosse a intenção do Departamento de Trânsito quando a mudança foi anunciada, a obrigatoriedade não foi confirmada, com exceção de carros novos. No entanto, o governo estima que até 2023 toda a frota de veículos brasileiros já tenha trocado sua placa.

 

 

E aí, tirou suas dúvidas sobre as novas placas automotivas? Se quiser saber ainda mais sobre o mundo automotivo, siga a RB Multimarcas no Facebook e no Instagram!